Verificando a qualidade de uma ideia para o Startup One

O time está formado e já tem uma série de ideias candidatas à serem o tema principal do trabalho de vocês. Antes de investir muito tempo e esforço em alguma ideia específica, vamos fazer uma seleção das ideias e verificar se elas não têm nenhuma falha fundamental.

Para esse passo, vou utilizar dois documentos criados pelo professor Marcelo Nakagawa.

Funil de ideias

O primeiro documento descreve um processo de seleção de ideias, um verdadeiro funil: entram várias no topo do funil, sobram algumas no final. O documento pode ser visualizado aqui: Funil de ideias para um novo negócio.

O processo sugere dois caminhos a percorrer:

  • observar a sua situação própria e o seu contexto e extrair ideias do seu dia-a-dia
  • fazer uma análise mais clássica de mercado e buscar lacunas e oportunidades a serem preenchidas

Em ambos os caminhos, há três fases:

  1. geração de ideias – no melhor estilo “brainstorm”, tudo vale, nada é rejeitado. É importante anotar todas as ideias que aparecerem, por mais bobas ou improváveis que pareçam ser. A união de uma ideia boba com outra improvável pode gerar uma excelente oportunidade de negócios.
  2. seleção de ideias – nesse momento, o bom senso é ativado e as ideias são avaliadas com mais cuidado. Desse processo, deve-se sair com apenas uma, duas ou aaté três ideias mais promissoras.
  3. validação das ideias – agora é hora de gastar mais tempo com as finalistas e passá-las por uma série de testes, explicados no documento.

Não se limite a apenas uma folha de papel. Imprima o documento várias vezes, crie uma planilha com várias abas, use uma lousa ou quadro branco. E lembre-se essa é apenas uma sugestão de como selecionar uma ideia, o seu grupo provavelmente conhece outros métodos que podem ser aplicados e o Google é sempre seu amigo.

Análise 360º

O documento pode ser baixado aqui: Análise 360º da oportunidade de negócios.

Essa análise parte do final do exercício anterior e aprofunda a pesquisa das ideias mais promissoras do grupo. Para usar o método, basta seguir as intruções do próprio documento:

Para iniciar a análise da oportunidade é preciso escolher que ideia será avaliada. Se tiver mais de uma ideia (o que é bem provável), será necessário repetir a análise para cada uma delas. A Análise da Oportunidade é feita em duas etapas. A primeira avalia o aspecto externo da ideia, ou seja, sua relação com o mercado. A segunda leva em conta o aspecto interno, ou seja, a relação da ideia com o seu perfil empreendedor. A melhor oportunidade será aquela que conseguir as maiores notas nas duas etapas.

Nas próximas semanas vou enviar alguns e-mails com algumas tendências tecnológicas e de mercado que acho fazerem sentido para uma startup iniciante no Brasil. Algumas são mais ambiciosas do que outras, mas tenho certeza de que há apetite para todos os gostos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *